You are here
Home > Entrevistas > Ação Direta em 5 perguntas

Ação Direta em 5 perguntas

Após disponibilizar via TV Revoluta o vídeo de “Zeitgeist”, nova música que estará no álbum em comemoração aos 25 anos da Ação Direta. A banda, representada pelo vocalista Gepeto, responde a 5 perguntas sobre o novo álbum e as novidades que estão por vir.

Por Deise Santos

Como foi o processo de composição de “Zeitgeist”?
Tenho dois amigos cariocas morando aqui. Eles são da banda REVEL. Os caras me mostraram o documentário ZEITGEIST, eu assisti e pirei. Bate com as minhas teorias e crenças. Daí surgiu a idéia de escrever a letra sobre o documentário e inserir colagens. A idéia foi crescendo e os manos me apresentaram outros documentários com outras temáticas e eu tive a ideia de fazer as letras extraindo ideéias dos documentarios e repassando para as pessoas. É uma forma de se passar muitas informações sem querer maniplar ou direcionar as opiniões. Sobre a musica, estamos trabalhando duro no material e ela soa como meio antiga meio comtemporânea , misturando ingles , português e alemão na letra. Esse é o caminho que estamos explorando na temática do album: liberdade e colagens, misturando idiomas e culturas.

Você diz que a música soa meio antiga e meio contemporânea, mas uma coisa é certa, a banda está cada vez mais agressiva e com as letras falando cada vez mais clara e profundamente – com embasamento inclusive de documentários como no caso de “Zeitgeist” – de assunto polêmicos. Como esse caminho foi tomado? Porque isso vem desde “Revolta, Repudio…”, passando por “Massacre Humano” e agora parece vir mais forte ainda…

Estamos compondo o album sem tempo, sem pressão. O album selará os 25 anos da banda. Estamos caprichando, queremos algo de impacto , trazer ideias novas , ousar mesmo.
Na parte de composição estamos numa nova fase e tem a volta do Pancho às guitarras. Ele é muito criativo e colabora muito nesse processo.
O álbum vem forte, pesado, agressivo, e terá surpresas também.

Além de “Zeitergeist”, você pode adiantar algo mais sobre o álbum que será lançado em comemoração dos 25 anos da banda? Nos últimos tempos sempre tivemos novidades com vocês. O “Massacre Humano”, por exemplo,  teve um tratamento especial inclusive gráfico, com fontes desenvolvidas especialmente para o encarte e neste, o que teremos?
Ainda é cedo para dizer. Nem fechamos ainda o repertório todo, estamos compondo nesse momento e temos 6 músicas prontas. Com certeza dentre os projetos antigos, um já está saindo do papel que é a reedições de todos os álbuns. BASEADO EM FATOS REAIS e RISOTTO BOMBS já chegaram e os outros virão com certeza na sequência, ainda este ano.

Por falar nisso, na era das novas tecnologias, você ainda acha válido lançar um álbum físico?
Sim com certeza. Ainda há um bom público para eles. Mas também é necessário trabalhar com a internet paralela, pois é um instrumento crucial hoje em dia.

Vocês pensam em lançar algo virtual? Um pré-lançamento em algum site como o tramavirtual que possibilita o download remunerado ou algo do tipo?
Pretendemos fazer clipes para soltar na rede. Pelo menos uns 3 clipes oficiais do álbum, vamos ver. Sobre as músicas pretendemos disponibilizar tudo da banda free na net, muitos álbuns ja estão lá.

Deise Santos

Carioca, jornalista, produtora cultural, baixista e guia de turismo.
Deise Santos é apaixonada por música – principalmente rock e suas vertentes -, literatura, fotografia, cinema, além de colecionadora – contida – de vinis.
Pé no chão e cabeça nas nuvens definem a inquietude de quem está sempre querendo viajar, conhecer pessoas e culturas diferentes.
Idealizadora do Revoluta desde seus ensaios com zines, blogs e informativos, a jornalista tem como característica a persistência em projetos que resolve abraçar.

Top