You are here
Home > Entrevistas > As palavras queimam ao som do hardcore

As palavras queimam ao som do hardcore

Nem só de tango vive Buenos Aires, lá também há espaço para o hardcore/straight edge. Nessa breve entrevista com o baterista Alfredo, vocês conhecerão um pouco sobre uma das mais novas bandas surgidas por lá: Las Palabras Queman. Apesar de nova, a banda já lançou o seu primeiro álbum, A Punto de Estallar (leia a resenha aqui), via Seven Eight Life Recordings, responsável pelo lançamento e distribuição mundial do CD.

Por Deise Santos
Fotos de Divulgação

01 – Como a banda surgiu?
Alfredo: A banda surgiu no início de 2008, quando Ariel, Bosir e eu começamos a ensaiar para fazer as primeiras músicas da banda.

02 – Mas como surgiu a idéia de montar a banda?
Ariel e eu sempre tivemos a idéia de fazer uma banda straight edge old school. Somos amigos há mais de 10 anos e tínhamos muita vontade de fazer algo juntos. Uma banda de hardcore para voltar às raízes, que seja diferente das demais e que ao vivo se comunicasse com o público. Uma banda que falasse das coisas importantes que atualmente estão sendo esquecidas pelo hardcore como, por exemplo, o vegetarianismo.

03 – Quais são as influências da banda?
Nossas maiores influências são as bandas norte-americanas “The First Step” e “Better Than A Thousand”, mas com o espírito dos anos 80 de bandas como “Youth Of Today”.

05 – E porque “Las Palabras Queman”? Como chegaram a este nome?
É muito simples: algumas vezes as palavras, quando dizem a verdade, fazem mal às pessoas… Sobretudo às pessoas que não querem escutar a verdade e preferem fechar os olhos e se esconder da realidade. Preferem ignorar as coisas e por isso para essas pessoas “Las Palabras Queman”.

06 – E como é a cena hardcore/SxE em Buenos Aires?
A cena hardcore/straight edge existe há muito tempo, sempre existiram bandas que surgiram e sumiram, assim como as pessoas. Sabemos que atualmente há pouca variedade de bandas straight edge e é por isso também que existe “Las Palabras Queman”. Sabemos que podemos dar muito aos meninos e isso é o que queremos com nossa música e nossas letras. Voltar às raízes do hardcore.

07 – Vocês tem feito muitos shows?
Nós fizemos mais de 10 shows desde que a banda surgiu.

08 – Quais as atividade dos integrantes fora da banda?
Todos nós trabalhamos e alguns de nós tocamos em outras bandas. Eu na “Enquirer” e Ariel canta na “Sudarshana”.
Além disso eu trabalho em uma empresa de máquinas de embalagem à vácuo, no departamento de vendas, Ariel trabalha em um restaurante/delivery vegetariano perto da sua casa, Boris trabalha com turismo em bares de tango e Lucas trabalha em um restaurante vegetariano chamado “Krsna” em Palermo.

09 – Como foi o contato com o Franco da Seven Eight Life Recordings para o lançamento do CD?
O Franco já conhecia Ariel por causa do Sudarshana e eu também tive um contato com ele uma vez, ele me escreveu enquanto eu tocava na banda Cuenta Conmigo. Quando nasceu a Las Palabras Queman Franco se interessou e desde o início queria trabalhar com a gente. Para a banda foi algo muito surpreendente ter alguém que já queria lançar os CD’s. Conheci o Franco pouco tempo depois quando ele veio a Buenos Aires e começamos a ter mais amizade.Um tempo depois ele voltou a Buenos Aires e ficou na minha casa e terminamos ficando amigos. Ele já confirmou que o próximo CD será editado por ele.

10 – Agora que o CD saiu, qual o próximo passo de vocês?
O próximo passo que temos em mente é gravar nosso próximo CD que terá 12 músicas, que já estão finalizadas. O EP “A punto de estallar” foi só uma apresentação da banda. Estes 12 novos sons são para nos firmarmos mais e logo poder tocar no Chile, Brasil e onde for. Queremos tocar constantemente, produzir boas músicas e ser um bom exemplo de banda straight edge.

11 – Vocês pensam que as letras em espanhol podem ser uma barreira para alcançar pessoas de fora de Buenos Aires?
Depende, na América do Sul todos podem nos entender. De certo no Brasil entendem nossas letras. Agora, se pensarmos em Europa e Estados Unidos aí não. Pode ser uma barreira, mas o Nueva Etica é um bom exemplo de que não há barreiras no hardcore.

12 – Espaço para vocês deixarem uma mensagem para o público:
Um salve a todas as pessoas interessadas na banda. Por favor aproximem-se de nós: www.myspace.com/laspalabrasqueman Dedicado ao straight edge.

Las Palabras Queman é:
Ariel – vocal
Alfredge – bateria
Boris – guitarra
Lucas – bajo

Para saber mais sobre a banda:
www.myspace.com/laspalabrasqueman

Deise Santos

Carioca, jornalista, produtora cultural, baixista e guia de turismo.
Deise Santos é apaixonada por música – principalmente rock e suas vertentes -, literatura, fotografia, cinema, além de colecionadora – contida – de vinis.
Pé no chão e cabeça nas nuvens definem a inquietude de quem está sempre querendo viajar, conhecer pessoas e culturas diferentes.
Idealizadora do Revoluta desde seus ensaios com zines, blogs e informativos, a jornalista tem como característica a persistência em projetos que resolve abraçar.

Top